08 abril, 2012

Usurpar


8 de abril de 2012.
“Nada se cria, tudo se copia”. Procurar o autor da frase parece um pouco difícil, embora seja uma frase muito falada e conhecida. A Wikipedia cita o velho José Abelardo Barbosa de Medeiros, falando especificamente da TV.
Penso que criar é algo que, sim, existe. Há, sim, criadores. Cérebros funcionam, pensam, solucionam, encontram alternativas e caminhos, desenvolvem, realizam. Também há, sim, os copiadores.
Ser copiador, em si, não é errado. Penso que pode-se copiar e copiar pior, igual ou melhor. É possível adaptar para uma outra função. É possível melhorar o que é original para o mesmo fim. Copiar não é pecado. Pecado é usurpar.
Usurpar, segundo o Aurélio, é apossar-se à força, ou por fraude, de. Usurpar é exercer indevidamente.
Se a criação não é sua, não se diga autor. Você pode ser o autor daquela obra, mas não da criação. Assumir-se como autor de uma criação deveria ser algo mais sério, mais pensado, mais responsável. É muito fácil dizer e posar de majestade.
Quando se copia, melhor divagar na resposta quanto à autoria. Melhor dizer que inspirou-se em outros objetos de pesquisa. Melhor não usurpar. 

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home